terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Boneca de pano

A preocupação do Feito em Casa, quando desenvolve uma boneca, ultrapassa o desejo que ela seja apenas bonita ou decorativa, vai muito além; deseja, principalmente, que ela seja uma companheira para a criança, que possa compartilhar diversos momentos de lazer, desenvolvendo a criatividade, a imaginação e o prazer de ser a autora de sua própria brincadeira. A criança, nos dias de hoje _ com tantos brinquedos eletrônicos que tudo fazem com um simples apertar de botões _ acaba por embotar a criatividade e a imaginação, tão rica no desenvolvimento intelectual de uma cabeça em formação. O lúdico, o imaginário na infância, cria a possibilidade de formação de adolescentes e adultos capazes de criar sua própria história.
A partir desse pensamento desenvolvi essa historinha:

Era uma vez uma linda menina que possuía um lindo quarto de brinquedos... suas paredes eram cor de rosa, tinha uma enorme TV com o mais moderno vídeogame, muitas prateleiras repletas dos mais diversos e modernos brinquedos e bonecas de todas as espécies... uma falava, outra cantava, ainda outra dançava, comia, fazia xixi e ainda outra fazia tudo isso junto... bastava apenas apertar alguns botões e ter algumas pilhas ou baterias. Mesmo assim tinham dias que a menina ficava entediada.
Certa vez, seus pais precisaram viajar e deixaram essa linda menina na casa da avó que morava em um sítio distante e com muito poucas modernidades. Não foi possível levar seus modernos brinquedos, afinal o quarto era grande e lotado deles... como escolher?
Chegando lá, a avó deu a netinha uma graciosa boneca de pano, feita com diversos retalhos de antigas costuras... Meu Deus! Como brincar com isso? Afinal o que essa boneca faz? Dança? Canta? A avó, pacientemente explicou:
_ Minha querida, ela faz tudo que você quiser, basta o seu coração pedir. Ela não é movida a pilhas nem baterias e sim, a criatividade e amor. Ela será uma grande companheira para quem lhe der vida e terá uma infinidade de brincadeiras para compartilhar com a menina que quiser ser sua amiga.
A menina, apesar de não entender muito como fazer isso, afinal, ela só sabia apertar botões, aceitou o presente. Qual não foi a surpresa de seus pais, quando retornaram para buscá-la e encontraram, sua filha, com uma nova e inseparável amiguinha, que nunca se cansava de compartilhar das brincadeiras e que só precisava de carinho para recarregar suas baterias.

Um comentário:

  1. lindo texto, bonita história! coisas assim alimentam nossa alma! bjao

    ResponderExcluir